quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A extrema corrupção nos últimos tempos (4)

Por João Paulo Souza


O que é incontinência? O que é crueldade? O que é ser "sem amor para com os bons"? São perguntas que tentaremos responder nesta postagem, dando seguimento à série de textos relacionados à 2 Tm 3.1-5.

Incontinência (v.3). Uma das acepções - é a que é aplicada ao versículo - desta palavra nada mais é do que falta de controle sexual ou "falta de castidade [...] devassidão, lascívia, luxúria" (Pequena Enciclopédia Bíblica, CPAD, 2008, p. 275, grifo nosso).  Em 1 Co 7.5, o apóstolo Paulo adverte os cônjuges coríntios que tivessem cuidado para não cederem à tentação. Como foi pontuado acima, quem abraça a incontinência declina sua vida espiritual, servindo-se dos prazeres passageiros do pecado (Hb 11.25).

Crueldade (v.3). O que significa esta palavra? "Prazer em fazer o mal" (Houaiss). Segundo Orlando Boyer, esse vocábulo aponta para "desumanidade, ferocidade... perversidade" (Ibid, p. 150). Observe o que diz o Salmo 27.12: "Não me entregues à vontade dos meus adversários, pois se levantaram falsas testemunhas contra mim, e os que respiram crueldade". Deste verso, subtende-se o teor de maldade que permeava a vida dos opositores do salmista Davi. Eles eram muito cruéis! E o que dizer das atrocidades cometidas diariamente em todo o mundo? Os telejornais policiais do meio-dia que o digam!

Sem amor para com os bons (V.3). Em outras palavras: "Desprezador daqueles que são bons... Não amigável, hostil aos homens bons" (Bíblia de Estudo Palavras Chave - Hebraico e Grego, CPAD, 2011, p. 2104). Você já se deu conta da quantidade inumerável de pessoas assim? Pois bem, estamos cercados daqueles que desprezam as virtudes de Deus. Os "sem amor" não conseguem enxergar a pura bondade, senão apenas a desafeição por seus semelhantes.

Nenhum comentário: