quarta-feira, 7 de novembro de 2012

A extrema corrupção nos últimos tempos (1)

Por João Paulo Souza


Na última postagem, falamos sobre a possível série de estudos que, sob a vontade e a graça de Deus, postaríamos aqui. Pois bem, hoje começaremos falando sobre três das inúmeras características observadas em muitas pessoas da sociedade atual. São elas: "homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos" (2 Tm 3.2).

Homem amante de si mesmo. Do grego philautos, essa expressão aponta para o egocentrismo (centro das atenções) e o egoísmo (busca incessante pelo proveito próprio) humanos e revela pensamentos e atitudes errados das pessoas, isto é, ações que, simplesmente, realçam nelas o desejo de bem-estar próprio em detrimento do conforto de seus pares. Na verdade, a satisfação maior dos amantes de si mesmos é voltada para eles próprios. Observe a postura do rico de Lucas 12.16-19:

"(...) a herdade de um homem rico tinha produzido com abundância. E arrazoava entre si, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. E disse: Farei isto: derribarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; e direi à minha alma: alma, tens em depósito muitos bens, para muitos anos; descansa, come, bebe e folga."

Avarento. Você sabe o que é avareza? Não? Vou te explicar. Esse vocábulo nada mais é do que o "apego excessivo ao dinheiro, às riquezas" (Dicionário Houaiss); pode significar também "mesquinharia", isto é, exagerada economia de dinheiro ou de posses. Será que, hoje, não estamos rodeados de gente assim? Efetivamente, Deus condena essa atitude abominável. De acordo com Jesus, "a vida de qualquer [pessoa] não consiste na abundância do que possui" (Lc 12.15, grifo meu; cf. Ex 18.21; 1 Tm 6.10-12, 17, 18). Portanto, estejamos atentos, para não sermos pegos de surpresa (Lc 21.34)!

Presunçoso. Você já pôde observar como certas pessoas se vangloriam de si mesmas, isto é, adoram ver e ouvir outras pessoas lhe elogiando. A expressão tocar trombeta foi utilizada por Jesus para criticar os hipócritas do seu tempo. Estes religiosos amavam ser glorificados pelos homens (Mt 6.2). Por isso, foram contundentemente criticados por Cristo: 

"Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia. Assim, também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas interiormente estais cheios de hipocrisia e de iniquidade (Mt 23.27, 28)."

Se Deus permitir, no próximo post, estaremos discorrendo sobre a soberba, a blasfêmia e a desobediência. Portanto, ore por nós e divulgue este blog para a sua família, seus amigos, seus conhecidos etc., a fim de que também sejam alcançados pelo ensino da Palavra de Deus.

Nenhum comentário: